Arquivo para setembro, 2009

Quadrinhos, Tiras e Afins

Posted in Homem, Humor, Quadrinhos, Tiras e Afins, Variedades on 30 de setembro de 2009 by Luis Claudio Melo
O que Faze em caso de incendio

O que Fazer em caso de incêndio!!!

Ps: If you’re not down with that, i got two words for you!!! SUCK IT!!!

Anúncios

Thayde e Dj Hum – Senhor Tempo Bom

Posted in Infância, Musica on 30 de setembro de 2009 by Luis Claudio Melo

1o post sobre musica por que escolhi essa entre tantas:

Não é o cantor que mais gosto, não é a musica que mais gosto, é simplesmente bom e me deixa feliz escuta-la

Mostra que Rap não precisa ser: critica social cretina, uma ode a gastação de dinheiro sem sentido e minimização da mulher…

Otima Homenagem feita em 1996 a black music de verdade…

Me lembro como se fosse ontem com 12 anos escutando essa musica sem entender metade das homenagens feitas por ele, hoje em dia conheço algumas poucas, mas so com relação as musicas…

Escutem, lembrem, chorem, façam o que quiserem, mas musica boa não, morre, não tem idade e não tem idade…

 

Que saudade do meu tempo de criança,
quando eu ainda era pura esperança,
eu via minha mãe voltando pra dentro do nosso barraco,
com uma roupa de santo debaixo do braço.

Eu achava engraçado tudo aquilo,
mas já respeitava o barulho do atabaque,
E não sei se você sabe, a força poderosa que tem na mão
de quem toca um toque caprichado, santo gosta.

Então eu preparava pra seguir o meu caminho,
protegido por meus ancestrais.
Antigamente o samba-rock, blackpower, soul,
assim como o hip-hop era o nosso som.

A transa negra que rolava as bolachas,
a curtição do pedaço era o La Croachia,
eu era pequeno e já filmava o movimento ao meu redor,
coriografias, sabia de cor.

E fui crescendo rodiado pela cultura Afro Brasileira,
também sei que já fiz muita besteira,
mas nunca me desliguei, das minhas raízes,
estou sempre junto dos blacks que ainda existem.

Me lembro muito bem do som e o passinho marcado
eram mostrados por quem entende do assunto,
e lá estavam Nino Brown e Nelso Triunfo,
juntamente com a funkcia que maravilha.

Que tempo bom, que não volta nunca mais

Calça boca de sino, cabelo black da hora,
sapato era mocasin ou salto plataforma.
Gerson Quincombo mandava mensagens ao seus,
Toni Bizarro dizia com razão, vai com Deus.

Tim Maia falava que só queria chocolate,
Toni Tornado respondia: Podê Crê,
Lady Zu avisava, a noite vai chegar,
e com Totó inventou o samba soul,

Jorge Ben entregava com Cosa Nostra,
e ainda tinha o toque dos Originais,
falador passa mal rapaz,
saudosa maloca, maloca querida,
faz parte dos dias tristes e felizes de nossa vida.

Grandes festas no Palmeiras com a Chic Show,
Zimbabwe e Black Mad eram Company Soul,
anos 80 começei, a frequentar alguns bailes,
ouvia comentários de lugares.

Clube da Cidade, Guilherme Jorge,
Clube Homes, Roller Super Star,
Jabaquarinha, Sasquachi, como é bom lembrar.

Agradeço a Deus por permitir,
que nos anos 70 eu pudesse assistir, Vila Sézamo,
numa década cheia de emoção,
Hooligueler entortando garfos na televisão,

10 anos de swing e magia,
que começou com o Brasil sendo Tri-campeão.

Que tempo bom, que não volta nunca mais

O tempo foi passando, eu me adaptando,
aprendendo novas gírias, me malandreando,
observando a evolução radical de meus irmãos,
percebi o direito que temos como cidadãos,
de dar importância a situação,
protestando para que achamos uma solução.

Por isso Black Power continua vivo,
só que de um jeito bem mais ofensivo,
seja dançando break, ou um DJ no scratch,
mesmo fazendo Graffiti, ou cantando RAP.

Lembra do função, que com gilette no bolso
tirava o couro do banco do buzão,
uma tremenda curtição?
E fazia na calça a famosa pizza.
No Centro da cidade as grandes galerias,
seus cabelereiros e lojas de disco,
mantém a nossa tradição sempre viva.

Mudaram as músicas, mudaram as roupas,
mas a juventude afro continua muito louca.
Falei do passado e é como se não fosse,
o que eu vejo a mesma determinação no Hip-Hop
Black Power de hoje.

Que tempo bom, que não volta nunca mais

Essa é nossa homenagem, a todos aqueles,
que fizeram parte ou curtiram Black Power.
Luiz Carlos, Africa São Paulo, Ademir Fórmula 1,
Kaskata’s, Circuit Power.
Bossa 1, Super Som 2000, Transa Funk, Princesa Negra,
Cash Box, Musícalia, Galote, Black Music,
Alcir Black Power, e a tantos outros,
obrigado pela inspiração.

Pode crê, pode crê.

 

 

Ps: If you’re not down with that, i got two words for you!!! SUCK IT!!!

Por que Homem Coça o SACO?

Posted in Homem, Mulher on 29 de setembro de 2009 by Luis Claudio Melo

Desculpe o palavreado mulheres que me leem…

Poderia ter falado partes baixas, escroto, região escrotal, e varios outros sinonimos, mas o nome desse ato é simplesmente COÇAR O SACO

Mas irei responder a uma das maiores questões Femininas de todos os tempos.

Por que Homem Coça o SACO?

 PORQUE COÇA UÉ!!!

Ps: If you’re not down with that, i got two words for you!!! SUCK IT!!!

Critica ao: Um relato sobre a cretinice feminina

Posted in Homem, Mulher on 28 de setembro de 2009 by Luis Claudio Melo

Cara, dou mais que meus parabens a quem fez isso, escreveu isso, viveu isso… Claro exitem mulheres e mulheres, como da mesma forma exitem homens e homens.

 Qual homem nunca passou por uma situação parecida com essa? me lembrei de outro texto que li a um bom tempo atras chamado de natureza dos canalhas: http://papodehomem.com.br/a-natureza-dos-canalhas/ o texto é pequeno vou colocar aqui:

“Todo canalha tem uma história, uma namorada que lhe pôs um par de chifres, uma amiga que ficou com você e no outro dia estava com outro, uma mina que você ficava e que te trocou por algum mané no dia da sua formatura e por aí vai.

O grande lance é que nós somos frutos de histórias ruins, se fossemos bem tratados desde o começo pelas mulheres, não seríamos estes seres inescrupulosos, não estaríamos nem aí para os sentimentos delas.

Somos assim por algo que aconteceu no começo dos nossos relacionamentos afetivos.
Darwin diria que: somos a evolução do homem pelas condições apresentadas pela natureza, assim como a ameba se tornou peixe e assim por diante. Infelizmente (ou felizmente) ele não estudou os canalhas. Somos a evolução do homem.

Talvez você conheça alguém que namorou com uma mina desde muito novo, passou a vida inteira com ela, provavelmente esse alguém é seu avô, seu tio, ou algum outro conhecido. Mas a questão é que o mais certo é que essa mulher não aprontou alguma para ele e acabou que ele não teve essa transformação do homem comum para o canalha.

Todo homem é um canalha em potencial, esperando para despertar. Até o mais tranqüilo dos homens pode se transformar, isso só depende das mulheres que ele encontrar no decorrer da vida.

Elas reclamam dos homens serem canalhas, dos homens serem de Marte, sendo que elas são de Vênus, mas se nós somos de Marte, foram ELAS que nos mandaram para lá. Não se sinta culpado, se você é assim, pense bem na sua história e na mulher que te deixou assim.

Também não sinta raiva dela, porque ela fez você evoluir, ela fez de você esse cara que é hoje. Não tente dar o troco, se ela fez isso com você, algumas outras tantas mulheres fizeram isso com outros caras e logo um deles, ou mais de um, encontra essa que te fez evoluir e dá o troco por você nessa sem vergonha.

Se alguém tem que sofrer, que sejam elas. E mulheres, não reclamem, a culpa é toda de vocês!”

Faz muito sentido, o tal do pedro da historia abaixo foi um que não virou um “canalha”, mas poderia virar e com toda razão. Eu posso dizer que ainda não virei um, e tenho esperanças que não vire…

Fica minha dica, mulheres, tratem bem seus “parceiros” , não iludam pobres coitados, não maltrate, não se finja de apaixonada se não vai ficar com o cara, não enrole seja logo sincera para não carregar essa culpa um dia, outra garota pode acabar sofrendo pela M que você cometeu…

 

Ps: If you’re not down with that, i got two words for you!!! SUCK IT!!!

Um relato sobre a cretinice feminina

Posted in Homem, Mulher on 28 de setembro de 2009 by Luis Claudio Melo

Fui numa boate ontem. Junto comigo foi a Bruna (mina que eu estou ficando) e o Pedro (irmão dela e parceiro meu). Fomos todos no meu carro, e isso é uma informação importante para a história.
O Pedro é gente boa, porém, absurdamente romântico. Mas eu estou tentando colocá-lo no caminho em que ele seja um pouco mais homem e menos patético.
Era festa de aniversário de uma amiga da Bruna, e entre elas, tinha uma que o Pedro estava completamente apaixonado… Camila.
Ele estava totalmente animado, pois já estava dando em cima dela a muito tempo e ela parecia corresponder; que ele ia chegar nela amarradão; que ia ser uma das melhores festas da vida dele; que ela tinha tudo a ver com ele; que eles ficavam até 2 horas da manhã no MSN conversando; etc., etc., etc.
Eu o avisei para não esperar tanto; que não tinha nada certo; que mulheres são meio complicadas; que se não desse certo com ela, teria outras lá. Porém, dele eu escutei o seguinte:
“Pow moleque! Você tem que parar com essas neuroses sobre mulheres! Tem que relaxar mais! Sei que existe muita mulher escrota, mas outras tantas são legais! Você está ficando maluco com isso!”
Respondi: “Então tudo bem. Só estou preocupado com você… mas se você diz.”
Chegando lá, a night rolando e tal, mulher pra caramba. E conhecemos a Camila… que gata! Gata mesmo!
Estou vendo ele desenrolando com ela, colocando a mãozinha na cintura, falando pertinho do rosto…e ela só se esquivando. Ria das coisas que ele falava, era simpática, mas não o beijava.
Depois de mais ou menos 1 hora conversando, ele volta com aquela cara de babaca e fala:
“Ela não quis ficar comigo cara!”
Não respondi.
Só que ela permaneceu perto da gente, junto lá com as amigas dela. Eis que surge um playboyzão fortão. Chegou junto na Camila, falou umas coisas no ouvido e os dois ficaram. O babaca do Pedro começou a chorar, não sei se de decepção, de raiva, de tristeza, ou sei lá. E falou pra mim:
“Fiquei o maior tempão investindo nessa garota, ela não fica comigo. Daí chega um bombado, fala com ela menos de 2 minutos e ela fica!”
Falei pra ele: “Cara… tem muita mulher na festa!”
Ele: “Não to mais no clima. Eu queria ser que nem você… tipo escroto com as mulheres…mas não consigo.”
Eu: “Não sou escroto com as mulheres. Mas ainda que isso fosse verdade, mesmo assim, eu estaria melhor do que você. Isso porque você não consegue ser escroto com elas, mas consegue ser com você mesmo. você está de parabéns!”
Ele bebeu pra cacete e ficou lá numa energia péssima. Fomos embora. E, até então, eu não tinha nada a ver com aquilo.
Chegando ao carro, olhei em volta pra ver porque a Bruna tinha ficado pra trás, quando olho, lá vinha ela trazendo a Camila. Impressionante foi ver as duas chegando ao carro, com a certeza de que eu daria carona. Começou o diálogo:
Eu: “Você vai aonde?”
Bruna: “Ela vai de carona com a gente.”
Eu: “Onde você mora?”
Camila: “Glória.”
Eu: “Sinto muito… mas não é caminho para a minha casa.” (e já fui entrando no carro)
Daí a Camila fez uma coisa que me deixa muito puto. Deu aquele sorrisinho do tipo “consigo o que quer de qualquer homem” e afinou a voz.
Liguei o carro.
Bruna: “Porra garoto! Deixa de ser imprestável!”
Eu: “Sua amiga não veio com a gente, ela que volte da mesma maneira que veio. Não tenho obrigação nenhuma de levá-la. Eu até poderia fazer esse sacrifício, mas ela defecou pra gente o tempo todo lá dentro.”
Finalmente o babaca do Pedro fala alguma coisa: “É garota! Pede carona pro cara que você ficou!”
Camila: “Então isso tudo foi porque não fiquei com ele? Eu não sou obrigada a ficar com ele!”
Eu: “E eu não sou obrigado a te dar carona.”
Nisso a Bruna puxou a Camila pra dentro carro e falou que eu TINHA que dar carona, que era um absurdo o que eu estava fazendo.
Nessa hora me deu raiva. Saí do carro, abri a porta de trás, sentei no bando de trás do lado delas e gritei: “SAI DO CARRO PORRA!”
As duas saíram mais rápido do que entraram. Saí dirigindo e deixei as duas lá. Do nada eu ouço um barulho no vidro de trás. Fui olhar e era o sapato de Bruna, ela tinha jogado no carro e gritou que me odiava com a cara toda borrada da maquiagem e das lágrimas. Não tive a menor pena e deixei as duas lá.
No caminho, Pedro fala: “Que isso moleque! Minha irmã!”
Eu: “Sua irmã não teve a menor consideração por você. Não bastou você estar numa situação ridícula, ela queria te colocar numa situação pior ainda. Mas no meu carro isso não acontece, ainda que você seja um merda, não vou fazer você passar por isso, não vou dar carona pra uma mulher que te sacaneou. Mas se você acha que estou errado, sai você também e volta com elas!”
Pedro: “Não cara! Tudo bem!”
Nessa história, muita coisa me impressionou. Primeiro a atitude da Bruna em trazer a Camila para o carro, como se o veículo fosse dela. Pior, a falta de consideração dela em fazer o irmão passar por aquela situação totalmente humilhante.
Fiquei impressionado também com a cara de pau da Camila em achar que eu daria carona. Se ela fez isso, é porque coisas semelhantes acontecem com certa freqüência pra ela, isso fez com que ela estivesse totalmente segura que eu a levaria. Os homens devem estar muito idiotas mesmo.
E, o que mais me chocou foi o fato do Pedro me ver como alguém “escroto com as mulheres”, ao invés de me ver como o único que se preocupou com a dignidade dele, até mais do que ele mesmo se preocupou.

Vi no :http://reflexoes-masculinas.blogspot.com/ e no:  http://manualdocanalha.com/

 

Ps: If you’re not down with that, i got two words for you!!! SUCK IT!!!

PRIMEIRO

Posted in Variedades on 28 de setembro de 2009 by Luis Claudio Melo

Eu antigamente tinha um blog seu endereço era: http://luisclaudiomr.blogspot.com/

Era bem divertido escrever ali, mas muito tempo sem escrever por lá po motivos de trabalho e afins, hoje em dia com um pouco mais de tempo, leitura de outros blogs (colocarei seus links ali ao lado depois) resolvi escrever outro blog.

Com uma tematica diferente: CRITICAR, informar, entreter

Ai vocês se perguntam: “Mas Luis Claudio Melo com um l, não é isso que a maioria dos outros blogs fazem?”

Sim é, mas vamos ver se consigo fazer diferente, não custa tentar.

Bem vindos e espero que gostem