Archive for the Ciência Category

Assim que se testa carro…

Posted in Ciência, Homem on 27 de maio de 2011 by Luis Claudio Melo
Anúncios

25/05/2011, DIA DA TOALHA

Posted in Ciência, Humor, Infância, Literatura, Variedades on 24 de maio de 2011 by Luis Claudio Melo

Mas o que é o Dia da Toalha?
O Dia da Toalha é um dia escolhido para homenagear o autor da série O Guia do Mochileiro das Galáxias, Douglas Adams.

Por que o dia 25/05?
O Dia da Toalha era para ser um dia de luto, mas isso deixaria todos demasiadamente tristes e ninguém trabalharia bem, logo não produziriam bem e então criariam prejuízos para seus chefes que então perderiam lucros e por conseqüência iriam a falência e todos perderiam seus empregos e a economia entraria em colapso. Então tornou-se um modo de demonstrarmos nosso respeito à esse dupal mingo. Primeiramente, havia sido escolhida uma data uma semana depois de seu falecimento, mas como não deu tempo de organizar, passou para duas semanas após. Os fãs então podem perguntar: Por que não 42 dias? e então responderemos: porque 42 dias é muito tempo, alguma nave vogon poderia chegar e eliminar o planeta para a construção de uma via expressa.

E como funciona esse Dia da Toalha?
Simples. Durante o dia todo você deve carregar consigo uma toalha!

Como assim? Carregar uma toalha? Isso seria muito vergonhoso? O que as pessoas iriam pensar?
A idéia é realmente carregar um toalha consigo o dia todo. Você poderá ser criticado ou mesmo considerado louco ou estranho, mas aí, você pode se esconder atrás da toalha até essas pessoas irem embora. Esse tipo de pessoa parece a Terrível Besta Voraz de Traal (este animal acha que se você não pode lhe ver, ele também não pode te ver).

E por quê uma toalha?
Eis o que o Guia do Mochileiro das Galáxias diz sobre toalhas:
A toalha é um dos objetos mais úteis para um mochileiro interestelar. Em parte devido a seu valor prático: você pode usar a toalha como agasalho quando atravessar as frias luas de Beta de Jagla; pode deitar-se sobre ela nas reluzentes praias de areia marmórea de Santragino V, respirando os inebriantes vapores marítimos; você pode dormir debaixo dela sob as estrelas que brilham avermelhadas no mundo desértico de Kakrafoon; pode usá-la como vela para descer numa minijangada as águas lentas e pesadas do rio Moth; pode umedecê-la e utilizá-la para lutar em um combate corpo a corpo; enrolá-la em torno da cabeça para proteger-se de emanações tóxicas ou para evitar o olhar da Terrível Besta Voraz de Traal (animal estonteantemente burro, que acha que, se você não pode vê-lo, ele também não pode ver você – estúpido feito uma anta, mas muito, muito voraz); você pode agitar a toalha em situações de emergência para pedir socorro; e naturalmente pode usá-la para enxugar-se com ela se ainda estiver razoalvemente limpa.

Isso é feito todos os anos?
Desde 2004 sim. Esperamos realizar este ano também, e com mais brasileiros participando.

Poderíamos fazer desta data uma maneira de ajudarmos alguma instituição?
Sim! Douglas Adams era apaixonado pelo meio-ambiente, se você quiser, neste dia poderá ajudar alguma instituição que proteja algum animal.

Onde posso encontrar outros mochileiros que também participarão do Dia da Toalha?
Simples, se você é cadastrado no orkut, visite a comunidade Dia da Toalha 25/05.

Um causo sobre cachaça (por Fernanda Poletto)

Posted in Blogs, Ciência, Homem on 2 de fevereiro de 2010 by Luis Claudio Melo

 

Na quinta-feira passada, estava eu degustando cachaças numa famosa cachaçaria de São Paulo, na excelente companhia de Igor S. e Rafael, quando vejo meus dois companheiros de mesa rindo e se perguntando se por acaso existia cachaça de silício. O motivo da gracinha foi uma pergunta feita ao garçom pela moça da mesa ao lado: “-Vocês têm cachaça orgânica?
(Se você tiver a oportunidade, experimente a cachaça Paladar, produzida em Minas Gerais e envelhecida em tonéis de Amburana. Satisfação garantida.)

Continue lendo aqui: BalaMagica

Ps: Nada conta e nem a Favor, mas minha cachaça eu prefiro mesmo dos pequenos produtores…

QUATRO LIÇÕES BÁSICAS DE SOBREVIVÊNCIA NO EMPREGO

Posted in Ciência, Humor on 1 de fevereiro de 2010 by Luis Claudio Melo

Lição número um

Um urubu está pousado numa árvore, fazendo nada o dia todo. Um coelho viu o urubu e perguntou:

– Posso sentar como você e ficar fazendo nada o dia todo?

O urubu respondeu:

– Claro, por que não?
Assim, o coelho sentou-se embaixo da árvore e ficou descansando.
Subitamente apareceu uma raposa que saltou sobre o coelho e o comeu…

MORAL DA HISTÓRIA: Para ficar sentado sem fazer nada, você precisa estar sentado muito, muito alto.

________________________________

Lição número dois


O peru estava batendo papo com o touro.

– “Eu adoraria ser capaz de chegar ao topo daquela árvore”, suspirou o peru, “mas não tenho força…
– “Ora,” replicou o touro, “por que você não come um pouco do meu esterco? Ele tem muitos nutrientes”.

O peru bicou um pedaço de esterco e verificou que realmente isso lhe dava a força necessária para chegar ao primeiro galho de árvore. No dia seguinte, depois de comer mais uns bons nacos de esterco, ele chegou ao segundo galho. Finalmente depois de duas semanas, comendo esterco de boi, de búfalo, das zebras, ele estava orgulhosamente empoleirado no alto da árvore. Imediatamente foi visto por um fazendeiro que atirou nele…

MORAL DA HISTÓRIA: Qualquer bosta pode levar você ao topo, mas não manterá você lá.

________________________________

Lição número três:

Quando o corpo foi criado, todas as partes queriam ser chefe. O cérebro foi logo dizendo:

– Eu deveria ser o chefe, porque controlo todas as respostas e funções do corpo. Os pés disseram:
– Nós deveríamos ser o chefe, porque carregamos cérebro para onde ele quiser ir.. As mãos disseram:
– Nós é que deveríamos ser o chefe, porque fazemos todo trabalho e ganhamos o dinheiro. E assim foi com o coração, pulmões, olhos, até que chegou a vez de o cu falar. Todas as partes riram do cu por querer ser o chefe. E foi daí que ele entrou em greve, bloqueou-se e recusou-se a trabalhar. Em pouco tempo os olhos ficaram vesgos, as mãos crisparam, os pés se retorceram, o coração e os pulmões entraram em pânico e o cérebro teve febre. No final todos, concordaram, e o cu passou a ser o chefe.. Todas as outras partes, então, faziam seu trabalho, e o chefe ficava sentado e deixava a merda passar!

MORAL DA HISTÓRIA: Você não precisa de cérebro para poder ser um chefe; qualquer cuzão pode ser.

________________________________

Lição número quatro:


Era uma vez um pardal cansado da vida…. Um dia, resolveu sair voando pelo mundo em busca de aventura. Voou até chegar numa região extremamente fria e foi ficando gelado até não poder mais voar e caiu na neve. Uma vaca, vendo o pobre pardal naquela situação, resolveu ajudá-lo e cagou em cima dele. Ao sentir-se aquecido e confortável, o pardal começou a cantar. Um gato ouviu o seu canto e foi até lá, retirou-o da merda e o comeu….

MORAL DA HISTÓRIA:

1. Nem sempre aquele que caga em cima de você é seu inimigo;
2. Nem sempre quem tira você da merda é seu amigo;
3. Desde que você se sinta quente e confortável, mesmo que esteja na merda, conserve seu bico fechado!!!

Como a esposa deve receber o marido em casa

Posted in Ciência, Homem on 15 de janeiro de 2010 by Luis Claudio Melo

Ps: Isto acabaria pelo menos com 90% dos divórcios.

 

Recebi por e-mail do Llllllléééééééééééoooooooooo

A direção do futuro

Posted in Ciência, Variedades on 15 de janeiro de 2010 by Luis Claudio Melo

por Fernanda Poletto

 Viradas de ano são momentos em que muitas pessoas fazem um balanço sobre suas vidas. Onde acertaram, onde erraram, quais foram seus ganhos e suas perdas no ano que passou. O futuro é vorazmente desejado, e a expectativa de que seja auspicioso embala os primeiros dias de janeiro. O tempo (e como o percebemos) vem sendo foco de discussão de filósofos e poetas desde priscas eras. Para o filósofo Santo Agostinho, somente o presente existe – o passado é memória, o futuro ainda não aconteceu.

“Que é o tempo? Quem poderá explicá-lo clara e brevemente? Quem o poderá apreender, mesmo só com o pensamento, para depois nos traduzir, por palavras, o seu conceito?” [AGOSTINHO, S. Confissões. 18a. Edição. Rio de Janeiro: Vozes, 2002.]

Para continuar lendo Clique aqui: Balamagica e sigam ela no Twitter /balamagica

Sigam-me os bons: /New_Critical

Animais mais Perigosos da Decada 2000-2009

Posted in Ciência, Humor on 4 de janeiro de 2010 by Luis Claudio Melo

Traduzi daqui

Ps: O pedobear é o que mais dá medo…